Património Imaterial

O Patrimônio Musical e suas possibilidades didáticas

“O uso adequado do patrimônio musical requer duas habilidades: ouvir e cantar”.

Hino de Cavernães . Este hino foi recuperado no ámbito do projecto O Património é nosso:Passa palavra pelos alunos da professora Dulcinea de Almeida Rodriguez, com a ajuda do professor de Música e com a preciosa ajuda de uma antiga professora que mora em Cavernães. O professor de Música adaptou-o à marcha do desfile de Carnaval que decorreu em Viseu. Os alunos mostraram bastante facilidade em decorar a letra e a melodia e cantaram com muita alegria.
Este projeto já serviu para recuperar e dar a conhecer às novas gerações um importante documento histórico que estava esquecido.

Anúncios
Conceitos

O Património Arqueológico como fonte de conhecimento social e cultural

Infografías e textos retirados de MOOC “Educación Patrimonial”

  1. Uso de planimetria, cartografia e cartas arqueológicas para a localização de sites e busca de redes rodoviárias antigas.
  2. Estudo de possíveis áreas de ocupação, como cavernas, elevações, pequenos morros, margens de rios e córregos, de acordo com as preferências de cada etapa histórica.
  3. Compilação de contos e lendas antigas.
  4. Projecção de documentários sobre diferentes períodos históricos.
  5. Realização desenhos e fotografias de objectos e sítios arqueológicos.
  6. Desenho e construção de modelos/maquetas
  7. Visitas a museus e sítios arqueológicos.

Conceitos

A cidade nos educa…

Infografía e textos retirados do MOOC Educación Patrimonial

Aprender NA cidade

  • Podemos aprender “dentro” da cidade, um contexto educacional clássico com uma infinidade de propostas e meios educacionais, com maiores ou menores dificuldades para sua implementação.

Aprender SOBRE a cidade

  • Podemos aprender “sobre” a cidade, a partir de diferentes perspectivas, tentando incorporá-la à sala de aula e à vida dos alunos como um enorme conteúdo escolar que não coincide como tal com a “experiência” particular ou coletiva.

Aprender DA cidade

  • Podemos, finalmente, aprender «da» cidade, não de um grupo patrimonial de maior ou menor riqueza, mas de um imenso laboratório de vida, informação e cultura, de transmissão de ideias, de geração de subjetividade e de aprendizagem, de criação. de reconhecimento próprio e mútuo, de tecido social, do próprio habitat, num sentido político que implica melhoria futura.
Educaçao Patrimonial

A turma do 4º A da escola da Ribeira foi visitar a Casa de Lavoura e Oficina do Linho – Museu Etnográfico, em Várzea de Calde, no âmbito do projeto, “O Património é nosso! Passa a palavra”.

Os Alumnos da Escola básica da Ribeira, da turma 4ºA, acompanhados dos professores Joaquim Gouveia e Armenia Loreiro, da auxiliar educativa dona Odete e a professora Ana Barbero, fizeram uma visita de estudo ao Museu Etnográfico de Várzea de Calde para conhecer a importância do linho como parte integrante do património cultural de Viseu. Os alunos puderam observar as diferentes fases desde a sementeira até o pano, a parte final do aproveitamento do linho.

Foram recibidos pela Diretora do Museu, a Dra. Raquel Greenleaf

O Museu tem por missão contribuir para a salvaguarda e preservação da tradição do linho, cultura de identificação local, bem como da lavoura tradicional, promovendo atividades de dinamização cultural, numa perspetiva antropológica, educativa e turística.
Os 24 alunos da Escola da Ribeira da Turma do 4º A, e os professores Joaquim Gouveia, Armenia Loreiro e Ana Barbero

Educaçao Patrimonial

A turma do 4º B da escola da Ribeira visita a Sé de Viseu no âmbito do projeto, “O Património é nosso! Passa a palavra”.

No passado dia 3 de maio, a turma do 4º B da escola da Ribeira, acompanhada daDr.ª Ana Maria Barbero foi visitar a Sé de Viseu, no âmbito do projeto, “O Património é nosso! Passa a palavra”.

Pelo caminho, deparámo-nos com uma loja desconhecida para todos, “A latoaria”. Curiosos, entrámos e recebeu-nos um sr. muito simpático que prontamente nos explicou a sua arte.

O Sr. Carvalho, mostrou-nos objetos desconhecidos para todos nós, “objetos antigos”, e explicou-nos as suas funcionalidades.  Explicou-nos, ainda, que tenta manter viva esta tradição de trabalhar a folha da Flandres, não deixando que esta profissão caia no esquecimento. Atentos e interessados, ficámos a conhecer um pouco mais da nossa história e do trabalho do Sr. Carvalho, conhecido como “O último dos Latoeiros de Viseu”.

No final, visitámos uma pequena sala onde este artesão tem diversas lanternas feitas por ele, as quais são o “ex-libris” da sua loja e uma verdadeira obra de arte. Ficámos encantados com a beleza dos trabalhos. Foi uma tarde especial!

O Sr. Carvalho , mostrou-nos objetos desconhecidos para todos nós, “objetos antigos”, e explicou-nos as suas funcionalidades

Por fim, visitámos o interior da nossa imponente catedral, de uma beleza ímpar. Regressaremos em breve, pois uma tarde é escassa para conhecermos os recantos da nossa Sé!

Conceitos

Valores patrimoniais da paisagem

Texto traduzido do Módulo 2 de Patrimonio MOOC http://mooc.conecta13.com/courses/course-v1:Conecta13+PatrimonioMOOC+2019_T2

http://mooc.conecta13.com/courses/course-v1:Conecta13+PatrimonioMOOC+2019_T2/courseware/7dca17f30a8e4659a13a636f917be155/50c41995cb15406a947a32e0facec509/?activate_block_id=block-v1%3AConecta13%2BPatrimonioMOOC%2B2019_T2%2Btype%40sequential%2Bblock%4050c41995cb15406a947a32e0facec509

Valores patrimoniais da paisagem

Uma paisagem específica é considerada patrimônio porque os grupos sociais a vinculam a uma série de valores. Esses valores podem ser históricos, memória, identidade individual e coletiva; valores estéticos; valores recreativos; valores ambientais baseados na singularidade de seus elementos e / ou valores éticos, respeito, proteção e conservação, etc.
Toda paisagem é cultural, mas nem toda paisagem cultural é patrimônio.
Na paisagem, são encontrados valores estéticos, morais, simbólicos e identitários. Valores intangíveis que refletem o espírito das culturas, o conhecimento dos povos, das sociedades, seus modos de vida, etc. (Liceras, 2013)

O ensino e o estudo da paisagem e do seu patrimônio exigem, como procedimento principal, o desenvolvimento da capacidade de leitura (Liceras, 2003). A paisagem é lida à medida que um livro é lido: primeiro os sinais são distinguidos e, em seguida, trata-se de decifrar os elementos que o constituem, passando da percepção sensível para o exame de seus componentes, suas formas, suas funções e entender seus relacionamentos e significados. (…)

As excursões e roteiros são um recurso didático privilegiado para o estudo da paisagem e sua herança, uma vez que seu caráter experiencial, experimental e participativo, propiciam, por sua vez, a aprendizagem pela descoberta.

Cursos

Inicio do MOOC “Educación y Patrimonio Cultural”

O passado dia 22 de Abril deu inicio o MOOC “Educación y Patrimonio Cultural”. As inscrições ainda estão abertas.

Este curso é um instrumento para dar a conhecer aos professores os dois aspectos relacionados com o conceito de património, como ferramentas e estratégias de ensino para o ensino através dos seus quatro módulos:

MÓDULO 1: O ensino e aprendizagem do património.
MÓDULO 2: Referências disciplinares.
MÓDULO 3: Realidades Vivas do Patrimônio Cultural.
MÓDULO 4: Patrimônio cultural hoje.
No final desta atividade de treinamento, você será capaz de obter um certificado digital como reconhecimento do aprendizado que você terá desenvolvido através da realização das diferentes atividades propostas que você pode armazenar em sua mochila digital. Além disso, a conclusão deste MOOC contempla o reconhecimento de 2 créditos ECTS disponíveis gratuitamente pela Faculdade de Ciências da Educação da Universidade de Granada.

Sin categoría

VISITA AO BAIRRO MUNICIPAL dos ALUNOS da Escola Básica do Bairro Municipal, Viseu

O Bairro Municipal de Viseu foi classificado como “Património Municipal” pela Câmara Municipal de Viseu.

“Edificado entre 1946 e 1948, como `Bairro de Casas para Classes Pobres´, o Bairro Municipal de Viseu foi considerado pela Câmara como “um bem cultural relevante, material e imaterial, da cidade de Viseu e da sua história social do século XX, sendo simultaneamente um testemunho singular e significativo da arquitetura portuguesa no tempo do Estado Novo”. A Câmara fundamentou ainda a sua decisão na importante dimensão humana e social do Bairro e da sua história”. (+info em https://www.cm-viseu.pt/index.php/2014-11-20-14-27-18/fevereiro15/82-noticia/2185-bairrro-2)

Os alunos da Escola Básica do Bairro Municipal, acompanhado pelo professor António Costa Amaral, estamos a desenvolver um projeto sobre o Bairro Municipal. Com estes fins foram investigados os diferentes espaços (ruas, casas, jardins, …) e contatados alguns moradores, com quem falamos e solicitámos uma entrevista, para nos falarem sobre as suas e as histórias do Bairro.

Sin categoría

Projeto PATRIMÓNIO4ALL. O património é nosso! Passa Palavra em Mundao_Turma AM3/4

A nossa turma está a participar num projeto sobre PATRIMÓNIO com a orientação da Dra. Ana Maria Barbero.

No dia 1 de fevereiro, a Ana María e o Hugo Miguel Berardinelli (professor de motricidade humana), estiveram connosco e conversamos sobre o que é o património individual, local, nacional e mundial. Falamos do património construído (monumental), do património artístico e do património imaterial: lendas, provérbios, canções, jogos tradicionais, etc.

Nós contamos-lhe algumas coisas que sabíamos, como por exemplo, a lenda da
nossa escola e lemos-lhe uma versão moderna da história da Rainha Santa Isabel que
eles não conheciam. Agora, vamos fazer trabalho de investigação sobre o património, para melhor o conhecer e preservar, para depois partilharmos alguns saberes com outros alunos.

Turma AM3/4 – EB1 de Mundão